Neste texto proponho a sequência da discussão que conduzi na primeira parte. Se você não leu, o link é esse: Desafios do Secretariado por Bete D’Elia – Parte 1.

Pois bem…

  • Temos alguns indicadores

As escolas para manterem os cursos precisam de demanda;

As novas gerações não estão escolhendo o curso de Secretariado, mesmo que depois de formados muitos atuem na área;

O mercado aceita profissionais com outra formação, para atuarem como Secretários;

O trabalho de divulgação do curso de Secretariado aos alunos de nível fundamental e  médio é feito, de maneira tímida, pelas Escolas, faculdades, Universidades e Entidade de classe, porque, normalmente, conta com  pessoas voluntárias e/ou profissionais que conciliam essa atividade com a principal, sem uma remuneração atrativa;

Um trabalho de divulgação maciço e efetivo contemplando TV, Revistas, jornais e redes sociais exigiria uma verba significativa, que nenhum dos envolvidos dispõe;

O trabalho feito pelas entidades de classe, principalmente, o SINSESP, via Comitê de Educação, e nos últimos dois anos pelo Grupo de Trabalho Nacional (GTN), teve resultados incipientes, porque os adeptos à causa foram diminuindo, gradativamente, suas ações, ficando a responsabilidade nas poucas mãos que continuaram fiéis a essa bandeira.

  • Quais as saídas?

Cruzar os braços e deixar o movimento natural acontecer;

Reestudar o modelo de curso adequado ao Secretariado, considerando as novas tendências de atuação da profissão;

Conseguir $$  via Internet (Crowfunding), para fazer  uma maciça campanha de divulgação e valorização da profissão.

  • O momento é de reinvenção e reflexão

De novo, os desafios do mundo VICA nos fazendo pensar, pensar…

Não acreditamos que as conquistas de mais de 30 anos (cursos  de graduação, pós, regulamentação, diretrizes curriculares do MEC, organização sindical etc.) sejam voláteis.

Mas, o futuro de tudo isso é incerto.

Evoluímos no grau de assessoramento aos gestores e às empresas, justamente, por termos ampliado a formação e a educação continuada.

Estacionamos? Paramos de estudar?

Entramos na complexidade, porque o caminho é realmente difícil.

Nossas respostas podem ter duplo sentido, porque vivemos num momento de ambiguidade.

A discussão está aberta!

Toda a classe secretarial é chamada a contribuir e reescrever o seu futuro.

Pense nisso e junte-se a nós!

MARIA ELIZABETE SILVA D’ELIA (Bete D’Elia)

Coach, Palestrante, Instrutora de Cursos, Consultora

Veja Também